domingo, 27 de fevereiro de 2011

Pra não dizer que foi em vão

Eu prefiro ficar imaginando finais felizes pra nossa história . Eu prefiro dizer pra mim mesmo que tudo é como eu queria que fosse. É que eu tenho aprendido com o tempo que algumas feridas podem, pelo menos, ser menos dolorosas se a gente soprar. Percebi, finalmente, que a hora é agora. Chega de coisas que eu queria ter feito, de fotos aonde eu queria estar e de tantas risadas que poderia ter dado! Parece que fui vivendo pela metade o tempo todo, esperando a hora certa pra ser feliz. Hoje, acabei descobrindo que perdi tempo e que o tempo não volta mais. Nunca mais.

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Intensamente

                                            Imagem do weheartit da Carol

Abrindo o meu coração pra vida. Estou me dando, pela primeira vez, a oportunidade de ser feliz por completo. A felicidade requer disposição, esforço e paciência. Estou me presenteando com uma vida deliciosa de se viver. Lindamente. Intensamente. De verdade.

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Aprender a desistir

Muitas vezes, temos que aprender a desistir. Desistir daquilo que nos faz mal, desistir daquilo que pode nos trazer problemas, desistir daquilo que é auto-destrutivo. Mas às vezes, também, temos que desistir dos nossos grandes sonhos por algum tempo porque pode ser uma coisa boa pro nosso futuro. Talvez, seja preciso maior amadurecimento pra podermos realizá-los, por mais que essa pareça a hora certa. Desistir nunca é fácil, de um sonho, então... Mas, algumas vezes, é melhor agir com um pouco de razão e saber que os seus sonhos não podem interferir na vida de outros.
O sonho ainda existe, ele vai ficar guardado na gaveta por algum tempinho, mas nunca vai morrer.

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Vazio

Às vezes, é exatamente assim que me sinto, completamente vazio. Vazio de amor, vazio de alegria, de vida. Me sinto tão apagado, eu sempre caio tão depressa. Sinto, às vezes que o amor e todas as suas delícias se esqueceram de mim, esqueceram que eu também queria conhecê-los. Às vezes tenho medo da solidão, embora, seja ela minha mais fiel companhia. Às vezes, só às vezes...